quinta-feira, 4 de novembro de 2010

- Liz, pode ir. Os meninos vão tá lá. - Ane disse.
- Não. Eu não vou te deixar sozinha aqui passando mal. - Falei.
- O Mateus vai estar lá.
- E daí? Não vou não, outro dia a gente combina de sair com eles.

Quando chegamos na casa da Anelise ela estava se sentindo mal e não saímos. Ficamos em casa. Mandei uma mensagem pro celular do Mateus. "Não vamos mais, outro dia combinamos de sair."
E foi assim mesmo. No outro dia deixei um scrap pra ele. "Vamos sair, vem pra cá a gente vai lá pra pracinha!"
Essa pracinha é bem do lado do prédio da Ane, e tem vários barzinhos e restaurantes; lá sempre é lotado porque o bairro dela é um bairro universitário. E é onde moramos e bebemos sempre.

- Oh Liz, você chamou quem pra ir com a gente? - Ane perguntou.
- O Mateus, Fernando, Walter, Luciano e o Paulo. - Respondi.
(Luciano, sei lá quantos anos , cientista da computação e colega de trabalho do João. Alias, foi assim que conhecemos ele, através do João, indo para uma festa em uma cidade do interior de São Paulo. Já o Paulo, 23 anos, internacionalista, é um amigo, meu que eu conheci quanto ainda morava em São Paulo e estudava no 2º colegial, já fiquei com ele, e toda vez que eu vou para lá a gente sai, ele é todo carinhoso, lindo atencioso e eu sempre tenho a sensação que ele quer ficar comigo; mas ele nunca tem iniciativa alguma!)
- ESPERA AI LIZ MARINHO! - Ane disse.
- O que - Falei.
- Você chamou o Mateus, o Fernando, o Paulo e os dois amigos do João que provavelmente vão chama-lo para o mesmo lugar? E nessa situação você faz uninidunide e escolhe quem você pega? É isso? E você ligou pro João, ou nem? - Ele brigou comigo.
- Eu já falei que não vou pegar o Mateus, o Fernando eu também não pego, ele só dá em cima. O Paulo dá em cima e não faz nada. E não eu não liguei e nem vou ligar pro João. Relaxa, mesmo se ele vier, está tudo na mais perfeita calma! - Respondi.
- Você fala isso agora que são duas da tarde, deixa eu ver isso as dez da noite, na hora que você tiver bebido. Tchau, vou pra aula- Ela falou.

Mas tarde, quando já estávamos saindo, o Paulo me liga.
- Liz, estou na sua porta.
- Ah, sobe aqui então. - Estamos quase prontas.
Ele subiu, comprimentou a Ane, conversamos e na primeira oportunidade que tive virei para a Ane e disse.
- Acho que não quero ficar com ele.
- OI, QUE? Você é estranha sabia menina! Ele chegou em você? - Ela falou.
- Não. Mas ele é muito lerdo. Sei lá. - Respondi.
- Ai Liz, não começa. Ele é tímido. Vamos embora.
 Saímos, encontramos com o Fernando e Luciano no bar. (Mateus não tinha respondido meu scrap, e o Walter me ligou falando que ficaria até mais tarde no trabalho e não poderia ir.)
- Viu Ane você se preocupou atoa.
- Ainda bem que o Mateus não veio. Vou tentar descobrir cadê o João. - Ela falou.
- O Luciano, cadê o João? - Anne perguntou.
- Acho que tá viajando - Ele respondeu.
Ela me olhou, e eu fiz de boba. Fingi que não queria saber. Comecei a beber, todos bebemos, saímos de lá bêbados e felizes. Fomos pra casa da Anne, beber mais.
- Nando Reis, você vai dormir aqui com a gente hoje né? - Falei.
- Só se você me pegar Liz. - Ele respondeu rindo.
- Hahahaha, estou falando sério.
- Eu também, você só me ilude. Tem anos que eu quero te pegar e você não me dá bola.
- Tá bom Nando Reis.
Conversamos mais, rimos mais e bebemos mais. Até que eles resolveram ir embora. (O que eu acho erradíssimo! Todo deveriam dormir lá na casa da Ane, e não pegar carro algum!)
- O Fernando, eu te levo lá cara. Moro perto de você. - Luciano falou.
- Não, ele vai dormi aqui com a gente, pelo velhos tempos que ele morava aqui. - Falei.
- Ah, vocês são toscas, me fazem dormi aqui e depois entram no quarto e vão dormir e me deixam sozinho. Nenhuma me pega. Vou pra casa. Você só joga fogo Liz. - Fernando Reis falou.
Fiquei sem graça, porque ele falou na frente do Paulo. Calei a boca, e nem desci com eles. Despedi lá mesmo. Não queria ficar sozinha com o Paulo.
- Liz, não te entendo. - Ane falou.
- Ane queria pegar o Nando Reis. - Falei.
- Hahahaha. Para de chamar ele assim. Sabia, você não me engana. Mas o Fernando é primo. (Porque a Ane é como se fosse uma irmã pra mim, fato!) - Ela falou.
- Pior não isso.
- O que é?
- Quero pegar o Mateus também.
- Mas até de tarde você não queria. Que horas que você resolveu isso menina?
- No bar. Na hora que o Paulo pegou minha mão.
- Liz, você é louca.
- Eu sei.
- E o que você vai fazer.
- Não sei.
- Fernando e Mateus são amigos.
- É, eu sei.
- Você é louca. Se defenestra!

9 comentários:

Bela disse...

Ei anjinha Liz!!!!Ta sumida heim menina, saudades...Que bom que você vai ajudar a Bruninha, segue ela lá por favor, vamos fazer mais um coraçãozinho feliz. Bjks. Bela
www.anjinhasdegloss.blogspot.com

subindonosalto.com disse...

Gente, quanto tempo não leio!
Tava na curiosidade. hahaha Adorei :D

:*

@viihrs
@SubindoNoSalto
http://subindonosalto.com

Haylla disse...

Oi linda, obrigada..
Você tem link para eu colocar lá no meu blog? Xeriinho lindonaaa ^^

Kammy disse...

oi Lizzzz
adorei adorei (sempre)
esse negocio de amigos eh enroscado hein hauhaua
mil beijinhos
kammy

Deb disse...

Eita, tava sumidona hein. Adoro os novos capítulos da vida de Liz hehe. Complicadinho esse, hein. Eu não sei o que faria. Escute seu coração. Bjs e ótima semana.

Shirley Mello disse...

Adoro essas aventuras...
Sempre volto pra ver a sequência...
Bjs...

Carla disse...

Liz super doidinha! rsrs. Adoro!!! Quero saber mais!!

Beijinhos

Haylla disse...

Muito legal aqui.. Fiquei apaixonada pelo seu blog, vou seguir para voltar sempre e ficar por dentro das suas novidades =D
Xerinho flor é fica com Deus..

Liz Marinho disse...

Coisas do coração sempre são complicadas.
=/